Marvel RPG
Seja bem vindo ao Marvel Rpg! No momento estamos passando por um Remake, pedimos que você retorne mais tarde. Se você já tem uma conta e jogava aqui antigamente, fique atento pois haverá eventos especiais na reinauguração voltados para você.

[FP] Lyndi, a Fada !!!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Mensagem por Lyndi N. Britannia em Dom Ago 04, 2013 6:10 pm


MODELO DE FICHA

DON'T BE SAD !!!

Dados Básicos - Fisico/Psicologico
NOME:
Lyndi N. Britannia
CODENOME:
Fairy / Fada
IDADE:
16
NACIONALIDADE:
Estadunidense
GRUPO:
Jovens Vingadores
OCUPAÇÃO|PROFISSÃO:
Estudante

Lyndi é a inocência em pessoa, ela foi criada no campo com seus pais, longe de toda a agitação e da influência da cidade. Ela é uma menina meiga e simpática, sempre feliz e sempre animada com tudo o que vê. Como sua cidade era praticamente isolada de toda a globalização e tudo o mais, Lyndi é meio confusa quando se trata de tecnologia e algumas inovações futuristas, tipo o Touch Screen. Depois de descobrir seus poderes Lyndi começou a se achar estranha dos demais, e se isolou em seu quarto, mas com a ajuda de seus pais, conseguiu superar esse trauma e interagir com as pessoas... Mas as pessoas não foram tão amigáveis, o que fez com que a garota fugisse de lá, com medo do que fariam com seus pais se ela ficasse na cidade, isso fez com que a garota se sentisse insegura ao conhecer pessoas novas, mas nada que uma ou duas palavras trocadas mudassem essa situação. A maior motivação de vida de Lyndi é fazer com que a humanidade a aceite, por isso ela entrou para os Jovens Vingadores.

Ela sempre foi uma menina bonita em seu colégio, nunca a mais bonita, mas também não a mais feia, corpo da fada era desejado pela maioria dos meninos de seu colégio, mas Lyndi não entendia bem por que eles a rodeavam.  O cabelo de Lyndi nem sempre foi ruivo, ele começou a ficar avermelhado por causa da mutação dela, isso foi uma das coisas que ela mais gostou em sua mutação. O mais incomum nela são as asas de borboleta, que ela não consegue esconder de maneira nenhuma, por isso usa roupas especiais, por onde suas asas passam e ficam aparentes. Seus olhos ficaram estranhos, a íris ficou negra e muito grande, chegando a quase cobrir o olho todo.
Poderes e Habilidades

Mimetismo de Fada: Apresenta uma aparência diferente dos seres humanos, cabelo colorido, orelhas pontudas e pupilas negras que ocupam quase toda a órbita dos olhos o que lhe permite visão em qualquer ambiente. Lyndi pode produzir um pó de fada, que provoca alucinações em outras pessoas, frequentemente de efeito hilário. Pode mudar de tamanho, ficando pequena como uma fada de aproximadamente dez centímetros.  O pó de fada pode causar outros variados efeitos, como: sono, paralisia, envenenamento, alucinações (que a fada não controla) e etc...

Lexicomancia: É a habilidade de animar palavras, podendo transformá-las em objetos que servem de defesa, armas, etc. Palavras escritas de maneira errônea podem resultar no nocaute ou perda da consciência do usuário. Somente palavras referentes a algo invariável são válidas, portanto, não se pode, por exemplo, conjurar a paz, guerra, saúde, trevas... Pode se conjurar energia e matéria.

Antecedentes históricos
Oi, eu sou Lyndi!! E estou aqui para falar pra vocês da minha história de vida, é bom que você saiba que ela foi muito legal até certo ponto, tiveram uns aspectos ruins e tudo mais, mas quem sou eu pra reclamar da vida? Eu ainda estou viva, e em breve conhecerei novos amigos como eu!! Deixe-me ver de onde eu começo... Ah, já sei.

Eu nasci no dia 07 de janeiro de 1997, na pequena e afastada cidade de Littletown, em algum lugar do interior dos Estados Unidos. minha mãe e meu pai (não vou revelar o nome deles, tenho medo que que os persigam por minha causa) me criaram com muito amor e carinho, eu era a única filha que eles tiveram, minha querida mamãe já tinha abortado 3 vezes, eu nasci na quarta gravidez, fui única que conseguiu sair viva de lá de dentro... Nós vivíamos numa fazenda enorme, pelo menos eu achava que era enorme, eu costumava correr por ela toda, me esconder de tudo e de todos e só voltar para casa quando anoitecia... Me deu saudade desses tempos. Meus pais não ficavam preocupados, pois a pequena cidade de Littletown não tinha um incidente criminoso desde 1879, quando um cara chamado Billy Joe roubou uma sacola de maçãs da feira, mas acabou devolvendo depois, pois se arrependeu. EU achava aquilo legal.

Quando atingi uma certa idade, uns sete ou oito anos, meus pais me matricularam na pequenina escola da nossa cidade. Ela era o maior prédio que eu já tinha visto até então, tinha várias salas legais, tinha uma lanchonete, um parquinho enorme e o mais importante... Outras pessoas! Eu estava tão empolgada em conhecer novas pessoas, pois meus pais me mantiveram naquela fazenda por todos aqueles anos, com receio de que as pessoas fossem malvadas comigo, embora a cidade fosse tranquila. Meus primeiros dias em contato com as pessoas foram fantásticos!! Meus colegas de classe eram bem legais comigo, e parecia que nunca iam me abandonar... Nos anos que se passaram, fomos muito unidos, mas quando completei 14 anos, minha vidinha começou a mudar.

Era um dia calmo, eu me lembro como se fosse há 2 anos atrás, eu estava fazendo uma atividade de matemática durante o intervalo, quando alguns meninos me chamaram para ver "alguma coisa" com eles na sala do zelador, eu peguei meu livro, e fui com eles até a sala do zelador. Quando chegamos lá, eles começaram a me apalpar estranhamente e eu comecei a me sentir mal. Mas foi quando eles começaram a tirar minhas roupas que eu comecei a me desesperar e pedir socorro, porém a sala do zelador era afastada e as paredes eram grossas, não dava para eu ser ouvida. Eu entrava em pânico e em um de meus gritos algo de estranho aconteceu, algo começou a sair de minhas costas, elas começaram a queimar a coçar, eu não sabia o que estava acontecendo, mas o que quer que fosse, tinha feito os meninos pararem com o que eles faziam. Eles me largaram lá e saíram correndo pelo colégio gritando alguma coisa que eu não podia escutar. Tentei minhas roupas, mas senti que algo em minhas costas não possibilitava que eu colocasse minha blusa, apalpei as costas e percebi pela primeira vez que eu era diferente das outras pessoas, algo estava em minhas costas... Asas! Tentei mexê-las, eu estava maravilha,da mas como eu não sabia o que os garotos saíram gritando e espalharam sobre mim, coloquei minha camisa na frente de meus seios e saí voando. Aí você pensa: "Ah, mas você descobriu as asas agora e já começou a voar perfeitamente?", bem... Perfeitamente não foi, mas eu consegui fugir dali sã e salva.

Chegando em casa, meus pais ficaram assustados com o que viram, mas não reagiram como os meninos do colégio, eles apenas me abraçaram e falaram que me aceitariam como eu era agora. Fiquei alguns meses em casa, até a poeira baixar, continuei estudando, avançando à medida do possível nos estudos, comecei a ajudar minha mãe a adaptar as minhas roupas para minhas asas de borboleta caberem com facilidade, e percebi mais mudanças em minha aparência. Meus cabelos, antes morenos, se tornaram vermelhos, minhas orelhas ficaram pontudas e meu nariz ficou um pouquinho arrebitado, eu parecia realmente uma fada.

Enfim chegou o dia de ir novamente ao colégio. Peguei minhas coisas e fui voando até o colégio. Onde fui tratada com muito desprezo, cheguei a quase ser linchada pelos outros alunos que me ameaçaram de morte e ameaçaram meus pais. Nesse momento saí voando do colégio, deixei uma carta de despedida para meus pais, peguei uma mochila com minhas coisa e saí voando por aí, meu único companheiro era meu caderno onde eu escrevia um diário. Fui para Nova York, pensando que ia ser bem recebida por todos, mas passei minha estadia toda lá nas ruas, passando fome. Minhas lindas asas vermelhas estavam atingindo um triste tom acinzentado. Num momento de escrita no meu diário, escrevi que tudo o que eu mais queria era um prato com macarronada. A folha de papel brilhou num tom azulado e quando essa luz cessou, vi que um prato de macarronada apareceu em cima do caderno, comi tudo sem nem pensar duas vezes, e depois de estar satisfeita, testei de novo, escrevi numa folha de caderno: "Suco de laranja", o brilho novamente ocorreu, e da folha começou a esguichar suco de laranja, me diverti com aquilo e fiquei testando esse novo dom por um bom tempo.

Era noite quando eu fui recrutada por Tony Stark para ser uma Jovem Vingadora, ele me disse que eu poderia sair das ruas e conhecer mais pessoas especiais como eu... Esse cara... Eu comecei a gostar dele, ele foi a primeira pessoa que falou que eu era especial em muito tempo.


Outros Dados
FRAQUEZAS:
Lyndi não consegue voar nem usar seus poderes de fada quando ela está com suas asas de borboleta molhadas. Seu segundo poder fica inútil caso ela não tenha material nem um lugar para escrever. Medo de que algo aconteça à seus pais.

MANIAS:
Mania de ficar perguntando coisas bobas e de balanças suas asas.

PERICIAS:
Perícia em vôo, voando com uma profissional e também estuda muito o seu idioma local, e mesmo não tendo concluído seu ensino escolar, sabe muita coisa dele.


avatar
Messages : 6



Lyndi N. Britannia


Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por White Phoenix em Qua Ago 07, 2013 12:22 pm




Olá Lyndi!
Desculpe a demora na avaliação de sua ficha. Bom, vamos lá, primeiramente, sua meiguice, adorei! Poucos possuem inocência, erroneamente comparam com ignorância, fraqueza ou estupidez, mas ai que se enganam, é na inocência que encontramos a esperança, os sonhos, a força da alma, e o seu poder combina perfeitamente com a sua personalidade e história. Está de Parabéns! Ganhará 5XP.

Os: deveriam degolar esses meninos, nas duas formas -q


Ficha Aprovada!

avatar
Phoenixes
Messages : 234


Character Info
Itens:
Level: 10
XP:
0/0  (0/0)


White Phoenix


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum